Procurar
Close this search box.
logo_fff

Próximos Eventos

Campanha “IRS Solidário”

A sua ajuda faz a diferença na vida dos nossos utentes. Antes de submeter a sua declaração de IRS saiba que a consignação do IRS permite-lhe encaminhar uma parte do

Ler Mais »

Assembleia Geral Ordinária

Nos termos do disposto no art. 220 do Compromisso da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, convoncam-se todos os Irmãos para a Assembleia Geral Ordinária, que terá lugar

Ler Mais »

Misericórdias Algarvias reuniram-se em Albufeira

O presidente da UMP esteve, na passada quinta-feira,  no Algarve. O encontro decorreu nas instalações da Misericórdia de Albufeira (SCMA), e contou como a representação de 12 Misericórdias do distrito em apoio à candidatura e ao programa do Dr. Manuel de Lemos, no âmbito das eleições à presidência da UMP.

.O panorama financeiro que as Misericórdias vivem, a problemática da sustentabilidade no atual contexto sociopolítico, não só para continuarem a garantir respostas sociais eficientes à população, mas também para poderem remunerar justamente os seus recursos humanos e manterem a capacidade para inovar, foram alguns dos assuntos discutidos.

Com o intuito de promover a reflexão sobre o conceito de Inovação Social, a sessão de boas-vindas realizou-se nas instalações do projeto ECOS.  Esta iniciativa de Inovação e Empreendedorismo Social, aprovada pelo Programa CRESC Algarve 2020, teve como investidor social o Município de Albufeira. Durante três anos, o projeto desenvolveu e aplicou um modelo de intervenção social inovador, e ultrapassou a meta contratualizada de redução da pobreza ou exclusão social no concelho. A comitiva teve a oportunidade de visitar as instalações do Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC), onde ficou a conhecer como funciona aquele serviço.

Os provedores percorreram ainda o novo Equipamento Social de Olhos de Água, o qual inclui uma Creche, um Centro de Dia, uma Estrutura Residencial para Idosos e o um Serviço de Apoio Domiciliário. Trata-se de um investimento do Município, comparticipado por fundos comunitários.

«É importante verem com os vossos olhos como as coisas funcionam no terreno. Este tem de ser um desafio para o secretariado Nacional:  como conseguimos passar para o terreno as boas-práticas e contaminar de forma positiva. A Misericórdia de Albufeira é grata ao Município de Albufeira, que tem uma prática, que deveria ser obrigatória de replicar»,” considerou Patrícia Seromenho, Provedora da SCMA.

Para além de concordar com a importância das boas relações de cooperação com os municípios, Armindo Vicente, Presidente do  Secretariado Regional da UMP de Faro e Provedor da Misericórdia de Vila do Bispo, apelou à união das Misericórdias algarvias.

«Estes anos após a COVID-19 têm sido muito penalizadores paras as instituições. Só podemos avançar através de união. Hoje em dia qualquer movimento de divisão fragiliza-nos», referiu Armindo Vicente.

A reunião ficou igualmente marcada pela apresentação da lista institucional às eleições da UMP, liderada por Manuel de Lemos, Silva Peneda, António Tavares e Francisco Araújo. Na sua intervenção, o Pres. do Secretariado Regional do Algarve, reforçou ainda a  mensagem de apoio a Manuel de Lemos.

«O Dr. Manuel de Lemos está há mais de uma década ao serviço das Misericórdias. Por isso sou testemunha do muito do que se fez. Eu sou testemunha de alguma frustração, porque queremos fazer muito mais. Estamos ao seu lado para cumprir os objetivos. Conte com o Algarve na força do reforço ao movimento das Misericórdias, » considerou Armindo Vicente.

Visivelmente emocionado com as declarações de apoio recebidas, Manuel de Lemos afirmou  que «para as Misericórdias queremos sustentabilidade, queremos previsibilidade, e queremos responsabilidade. Na união vamos defender isso, para servir as Misericórdias todos os dias.»

O  Pres. da UMP expressou a sua preocupação a propósito do impacto do salário mínimo nacional, nas respostas sociais, Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e outros serviços prestados à população.

«Nós na nossa proposta não prescindimos de um aumento nos cuidados continuados, e deixamos ao Governo a responsabilidade do pré-escolar. Ou nós conseguimos um apoio excecional para manter  o pré-escolar, ou entregamos a responsabilidade às autarquias. Este carácter semipúblico, no sentido da economia social, é bem acolhido pelo Estado português e pela União Europeia. (…) Nós para sobreviver temos de fazer coisas diferentes. O Algarve tem capacidade para ter respostas que deem resultados positivos» , aconselhou Manuel de Lemos.

O encerramento coube a Júlio Pereira, Provedor da Misericórdia de S. Brás e membro do SR. «Se as nossas Misericórdias não estão capacitadas para passar por aventuras, também a nossa União não está. O que não é uma aventura é a lista hoje apresentada. É isso o que nos precisamos para o futuro das nossas Misericórdias.»

O encontro culminou com um almoço de confraternização.

Traduzir »