Procurar
Close this search box.
logo_fff

Próximos Eventos

525º Aniversário da SCMA

 Os 525 anos da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira vão ser comemorados no dia 31 de maio com um programa especial.   Às 16h00, realiza-se uma eucaristia, na Igreja

Ler Mais »

Curso de cozinheiro(a)

O Centro de Formação Espaço Bússola inicia, a 3 de junho, um curso de cozinheiro(a) destinado à qualificação profissional de pessoas com deficiência e incapacidade. Este curso contempla a atribuição

Ler Mais »

Campanha “IRS Solidário”

A sua ajuda faz a diferença na vida dos nossos utentes. Antes de submeter a sua declaração de IRS saiba que a consignação do IRS permite-lhe encaminhar uma parte do

Ler Mais »

Primeira edição do Mostr_arte encerrou a semana pelo combate à pobreza e a exclusão social

No dia 21 de outubro, o Projeto ECOS realizou a 1ª Edição do MOSTR_ARTE. A iniciativa visou a apresentação dos resultados e impacto do projeto de forma retrospetiva e a divulgação de trabalhos construídos pelos participantes.

A pobreza e a exclusão social são fenómenos socais antigos, que variam conforme os contextos geográficos e que afetam diretamente a vida em comunidade, e necessitam respostas de intervenção social inovadoras que possam conduzir à inibição ou redução deste fenómeno. Neste contexto, o ECOS propôs-se a reduzir pelo menos 20% o nível de pobreza e exclusão social de 318 pessoas, residentes no concelho de Albufeira.

O projeto dinamiza quinze atividades diferenciadas que, de forma holística, constroem um processo de (re) capacitação pessoal e (re) qualificação social através da arte, da cultura e da consciência ambiental.

Durante a sessão de boas-vindas Patrícia Seromenho, Provedora da SCMA, contextualizou as dificuldades de uma iniciativa que nasceu em contexto desafiador:

“Desenhamos e implementamos um projeto no meio de uma pandemia. Tudo que idealizamos inicialmente foi posto em causa, e desafiou-nos a fazer de forma diferente e até a melhorar o projeto. (…) Hoje convidamos-vos a olhar para além das peças expostas. Há uma história, um problema e uma pessoa por de trás. O desafio que temos, enquanto mostra de trabalho, é entender os problemas efetivos das pessoas, e as suas necessidades, dando-lhes voz e ferramentas. Precisamos avaliar, se estamos a executar bem e se esta é uma intervenção para continuar neste e quiçá em outros territórios.”

Os resultados da intervenção do projeto foram apresentados por Filipa Pereira, coordenadora do Projeto.

Relativamente ao ano anterior, e em termos globais, verificou-se um aumento de 75% de participações nas atividades em 2022. Tais dados sugerem uma diminuição dos constrangimentos e do impacto da pandemia sobre a execução do ECOS.

Até à data de 31 de junho de 2022, contou-se com 249 participantes. Constatou-se que 48.6% dos participantes diminuíram o nível de pobreza e exclusão social em mais de 20%, ou seja, que cumpriram a meta estabelecida para a intervenção.

Estes dados, conferem de forma segura, a eficácia da intervenção e, sobretudo, o interesse e motivação das pessoas a respostas inovadoras na área da intervenção social.

Refira-se que a mostra contou com a presença de Francisco Fragoso representante regional da Portugal Inovação Social, que reiterou a disponibilidade em apoiar a iniciativa.

“Relativamente a este projeto foram lançados diversos desafios na região. A Misericórdia de Albufeira foi uma das desafiadas pela robustez, experiência e história que tem, e também pelo perfil das pessoas que aqui trabalham. Este projeto em termos de investimentos financeiros é o maior da vossa região. Mais do que dar dinheiro as pessoas em situação de fragilidade, é necessário contribuir para que tenham confiança na sua própria dignidade. Isso vale mais do que todos os euros que possamos dar. Por parte do Portugal Inovação Social em colaboração com as entidades locais estamos disponíveis sempre para vos ajudar.”

Entre outras entidades parceiras que marcaram presença, a Vereadora Cláudia Guedelha representou o Município enquanto investidor social.

“São este tipo de resultados que nos preparam para criarmos ainda mais respostas neste âmbito. Chegamos a conclusão que este trabalho em rede, e a criação de projetos como este, são a base de tudo. Vermos o que de positivo este projeto produziu na qualidade de vida das pessoas, ensina-nos a todos. A autarquia nunca olha para estes projetos como uma despesa, mas como um investimento. Damos-vos os parabéns, está tudo extremamente encaminhado. O caminho é este porque as pessoas não podem viver tristes abandonadas, sem conseguir projetar o dia de amanhã.”

Após as intervenções, os presentes apreciaram a mostra de trabalhos ali apresenta. Vivenciaram-se muitas emoções e foi, sobretudo, possível refletir sobre a importância da nossa intervenção no concelho de Albufeira.

Para a equipa, o evento culminou com sentimento de dever cumprido, e com vontade de fazer mais e melhor.

Traduzir »