Procurar
Close this search box.
logo_fff

Próximos Eventos

525º Aniversário da SCMA

 Os 525 anos da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira vão ser comemorados no dia 31 de maio com um programa especial.   Às 16h00, realiza-se uma eucaristia, na Igreja

Ler Mais »

Curso de cozinheiro(a)

O Centro de Formação Espaço Bússola inicia, a 3 de junho, um curso de cozinheiro(a) destinado à qualificação profissional de pessoas com deficiência e incapacidade. Este curso contempla a atribuição

Ler Mais »

Campanha “IRS Solidário”

A sua ajuda faz a diferença na vida dos nossos utentes. Antes de submeter a sua declaração de IRS saiba que a consignação do IRS permite-lhe encaminhar uma parte do

Ler Mais »

“Pelo direito a uma sexualidade digna e adequada” foi tema de simpósio em Albufeira

O Município de Albufeira regista que assinalou o Dia dos Namorados com uma discussão em torno da saúde sexual daqueles que possuem condicionantes físicas e psicológicas, com um simpósio que teve lugar no passado dia 14 de fevereiro, reunindo cerca de 80 participantes, entre especialistas, estudantes e terapeutas, na Biblioteca Municipal Lídia Jorge.

Diversos mitos foram esclarecidos quanto à diversidade funcional e a grande conclusão é a de que “é urgente haver mais debate”, sensibilizar a sociedade e formar melhor os profissionais que lidam com realidades diversas.

O Município regista ainda que, foram muitas as instituições presentes, como o caso da UNIR – Associação dos Doentes Mentais Famílias e Amigos do Algarve, NECI- Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso, EXISTIR – Associação para a Intervenção e Reabilitação de Populaçõe s Deficientes Desfavorecidas, APATRIS 21 – Associação de Portadores de Trissomia 21 do Algarve, ACASO – Associação Cultural e de Apoio Social de Olhão, FIR – Fundação Irene Rolo, GNR de Albufeira, Casa do Povo de Messines, Movimento Determinante, Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, professores de um agrupamento de escola de Albufeira, estudantes, familiares e jovens com deficiência.

Jorge Cardoso, psicólogo e sexólogo, alertou para a parte dos sentimentos e das necessidades dos indivíduos ditos “portadores de deficiência” no que diz respeito à vivência da sua sexualidade, ao passo que Maria Manuela Ralha (autarca responsável pelo pelouro da Ação Social e Deficiência de Vila Franca de Xira) esclareceu acerca dos direitos presentes na Constituição portuguesa para uma vida sexual normal, bem como dos deveres do Estado, ou seja, de toda a sociedade, e das famílias, no sentido de proporcionar uma maior qualidade de vida a quem vê alguns dos seus direitos condicionados.

Um momento alto deste simpósio foi o testemunho de elementos da AAPACDM – Associação Algarvia de Pais e Amigos de Crianças Diminuídas Mentais que se apresentaram perante todos e falaram livremente de como se namora, deseja e sente, mesmo em situações ditas de “deficiência”. Presentes, alguns casais tornaram públicos os seus afetos e os seus projetos de família.

Por seu turno, o psicólogo Tiago Sobral e a diretora técnica Suzete Ruivo, do Lar de S. Vicente, da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, divulgaram as práticas naquela instituição, nomeadamente o trabalho diário com os utentes, para que todos tenham a oportunidade de demonstrarem os seus afetos e deles falarem sem preconceitos. A encerrar o simpósio, a sexóloga Ana Garrett alertou para a grande necessidade de apoiar, intervir e encaminhar todos aqueles que vêm esta área da sua saúde diminuída por questões de falta de esclarecimento e de falsos mitos. As pessoas com diversidade funcional “têm direito a uma sexualidade digna e adequada”, salientou aquela especialista.

No final, todos os presentes foram unânimes em considerar que debates como este do dia 14 “deverão ser multiplicados e que o assunto deverá integrar a agenda política e social das comunidades”.

Traduzir »